Toda a arte cervejeira da Rogue

01/12/2017 - Cervejarias

345 visualizações

Toda a arte cervejeira da Rogue

Ana Paula Komar

Jornalista, apaixonada por história, curiosa por culturas e apreciadora de boas cervejas!

É impossível negar: a Rogue é uma das marcas queridinhas dos apaixonados por cerveja especial. Fundada em 1988 no Oregon, EUA, essa brilhante cervejaria detém diversos prêmios mundiais e uma lista de rótulos incomparáveis.

Suas cervejas são constantemente descritas como “fora do comum” e “cheias de sabor e aroma”. Não é à toa que, pouco tempo após sua abertura, a cervejaria já contava com dois pubs exclusivos da marca.

Com uma alta rotatividade em sua produção de rótulos, mais de 50 já foram fabricados, sendo que alguns deles são fixos, enquanto outros são sazonais e, em alguns casos, as cervejas são edições especiais e exclusivas. Ou seja: quem comprou, bebeu! Quem não tomou, não tomará mais! Para a Rogue a inovação cervejeira é frequente!

Se o ditado diz que “nem só de cerveja vive o homem”, a Rogue resolveu adotar a ideia como um norte para sua produção, passando a fabricar também outras bebidas, como sidras, derivados do hidromel, drinks e a linha Spirits, com bebidas destiladas como vodka, uísques, gim e rum.

Qualidade Rogue

Para deixar suas cervejas ainda mais saborosas, a Rogue possui uma fazenda própria que produz ingredientes básicos, como cevada e lúpulo (de oito variedades), mas também cultivam a criação de abelhas para produção de mel, assim como o plantio de outros insumos que usam em suas cervejas, como amoras, pimentas, arroz e abóbora.   Com isso podem produzir uma autêntica cerveja orgânica. A fazenda pode ser visitada em tours, que também mostram como é feito o processo de seleção dos lúpulos.

A Rogue Farms é uma linha feita com os insumos da fazenda da Rogue.  Uma série totalmente voltada ao solo e clima de Oregon, estado natal da cervejaria. Sua Pumpkin Ale, por exemplo, é feita com abóboras produzida por eles na fazenda, a Rogue Farms Marionberry Braggot é produzida com Marionberries e mel também colhidos por lá, e por aí vai.

Além do mais a cervejaria faz também o processo de reaproveitamento de água, assim como da energia utilizada na fábrica.

O que torna a Rogue única?

Suas receitas sempre buscam a perfeição e a singularidade, o que torna essa marca apaixonante e reveladora. Com os rótulos da Rogue, os apreciadores de boas cervejas podem descobrir sabores que nunca tinham imaginado! É por mérito de seu mestre cervejeiro John Maier que a Rogue possui cervejas com pimenta chipotle, abóbora, bacon, limão e uma combinação pra lá de estranha de pasta de amendoim, Chocolate, e Banana.

BOX: Um dos últimos lançamentos da Rogue é a Paradise Pucker, uma sour refrescante, inspirada no clássico suco havaiano feito com maracujá, laranja e goiaba. A Paradaise Pucker foi originalmente lançada em 2016, com um pequeno lote disponível somente no Havaí. Apostando na popularidade que teve no mercado local a Rogue trouxe essa Sour para todo os Estados Unidos. “Nós capturamos o sabor tropical e colocamos nosso próprio toque Rogue sobre ele “, disse o presidente da Rogue, Brett Joyce, em entrevista para o site Brewbound.

Rogue e o inusitado

Uma de suas criações mais inusitadas é a cerveja Beard Beer. Ela foi criada por seu, ousado cervejeiro, John Maier. Ele utilizou na receita, leveduras de sua própria barba. Calma! O processo foi realizado em laboratório, onde isolaram as leveduras da barba e depois a reproduziram para ser utilizada na produção da cerveja. As leveduras estão presentes em todos os lugares, porém alguns são, um tanto quanto, incomuns e novos para se utilizar em receitas de cerveja.

“Não é simplesmente uma questão de lucro, mas uma obra de arte altamente pessoal”, essa é uma das missões que a Rogue destaca em seu site oficial. A Rogue já ganhou mais de 1800 prêmios pelo sabor e qualidade de suas cervejas e está presente em 54 países.

Deixe uma resposta