Cervejaria Urbana – Um “laboratório de cervejas, ideias e sonhos”

05/01/2018 - Cervejarias, Entrevistas, Notícias

2.070 visualizações

Cervejaria Urbana – Um “laboratório de cervejas, ideias e sonhos”

Ana Paula Komar
Jornalista, apaixonada por história, curiosa por culturas e apreciadora de boas cervejas!

Um “laboratório de cervejas, ideias e sonhos” é assim que se intitula a Cervejaria Urbana, criada em 2011, no bairro do Jabaquara, em São Paulo. Ela se destaca não somente por suas cervejas de qualidade, mas também pela ousadia em seus rótulos bem-humorados.

A história da Cervejaria Urbana começou assim como qualquer outra: veio em forma de novidade, de surpresa e de curiosidade. Mas o tempo foi passando e, entre um gole e outro, uma garrafa e outra e muitas conversas inspiradoras, a cerveja foi tomando um espaço cada vez maior na vida dos sócios André Leme Cancegliero e Fernando Pieratti, que investiram nesse negócio.

Considerado uma etapa muito importante para a criação e venda de uma cerveja, aquilo que que parece surgir como uma brincadeira entre amigos, no fundo, a concepção de um rótulo é levada a sério pelo time da Urbana. Com nomes e artes com um viés mais cômico, eles surgem através de um brainstorm e são produzidos pela Sete8 Design.

Há cervejarias que desenvolvem excelentes cervejas, mas com pouco ou nenhum apelo visual. Outras criam rótulos incríveis, mas com cervejas que deixam a desejar. O que não é o caso da Urbana, ela reúne cerveja de qualidade e rótulos fora de série.

Fato é que a cervejaria esbanja criatividade e vem ganhando cada vez mais espaço no cenário cervejeiro nacional. Na entrevista a seguir o Sócio fundador e cervejeiro da Urbana, André Leme Cancegliero, fala sobre a trajetória da cervejaria, a inspiração e criação dos rótulos e, como nem tudo são flores, ele conta como lidam com as críticas daqueles que não gostam da pegada bem-humorada de seus rótulos.

Entrevista Cervejaria Urbana

Cerveja de Todos os Jeitos: Você sempre teve relação com cerveja especial? Como entrou para esse universo?

André: Minha família viaja muito e adora comer e beber, desde que bebo cerveja as artesanais sempre estiveram entre elas, mas quando comecei a trabalhar me voltei para as artesanais de vez.

Cerveja de Todos os Jeitos: Como surgiu a cervejaria Urbana?

André: Surgiu em 2010, com 3 colegas de faculdade que sempre tiveram o sonho de fazer cerveja. Começamos a fazer no meu apartamento, até que minha esposa nos expulsou de casa e aí tivemos de alugar um espaço, esse é o marco da fundação.

Cerveja de Todos os Jeitos: Qual o conceito da marca?

André: Nós simplesmente queremos divertir nosso consumidor, com o produto e o conceito do rótulos bem-humorados.

Cerveja de Todos os Jeitos: Como é a criação de uma nova receita?

André: Pesquisamos o que está em alta no mercado, vemos com nosso comercial a demanda atual e a partir disso criamos uma receita.

Cerveja de Todos os Jeitos: Quanto aos rótulos, qual a inspiração para criarem os os nomes e as artes com esse viés mais cômico?

André: Nosso humor é bem juvenil aquela coisa de moleque bobo do colegial. Reunimos os sócios, nosso designer e minha esposa e ali surgem das ideias mais idiotas, até as que usamos, que não necessariamente deixam de ser idiotas.

Cerveja de Todos os Jeitos: Como é a criação das artes de seus rótulos?

André: As artes ficam a cargo do Nani da Sete8 Design que transforma nossas ideias em arte. Ele deu um gás novo a marca no meio do ano passado, acho que hoje é nosso maior parceiro.

Cerveja de Todos os Jeitos: Vocês já tiveram ou ainda tem algum problema com a aceitação de suas cervejas no mercado devido aos rótulos?

André: Sempre temos, brincamos que todos os rótulos têm 1000 motivos para alguém não gostar, os nossos tem 1001 motivos. Com o passar dos anos amadurecemos e hoje escolhemos melhor nossas brincadeiras.

Cerveja de Todos os Jeitos: Como tratam isso?

André: Acreditamos que todos tenham direito a opinião, respeitamos, mas temos nossas convicções, que seguimos sempre. Quando erramos, sempre tentamos concertar.

Cerveja de Todos os Jeitos: Por que decidiram manter esse posicionamento no mercado, com esse padrão de rótulos?

André: Acho que foi algo natural a nossa personalidade, acabou dando certo e mantivemos. Com os rótulos do U|lab não necessariamente seguimos essa pegada. Caso da Jabronx por exemplo.

Cerveja de Todos os Jeitos: Quais são as mais amadas, as suas cervejas mais famosas e/ou premiadas?

André: A Gordelicia com certeza é nosso carro chefe, a Jabronx, desde seu lançamento em maio passado, vem se destacando também.

Cerveja de Todos os Jeitos: Por que optaram pelo modelo de cigana?

André: Quando criamos a cervejaria Urbana optamos por esse modelo pois nosso país não incentiva pequenos empreendedores, dessa forma diminuímos nosso risco e ajudamos os mais corajosos que resolvem investir e montar fábrica própria. A vantagem é ter um risco muito menor e ter uma liberdade de criação maior.

Cerveja de Todos os Jeitos: Quais são os próximos projetos da Urbana, tem alguma novidade vindo por aí?

André: Sempre. Estamos entrando numa grande cadeia de supermercado esse mês o que deve ajudar a baixar nossos preços. Além da tradicional enxurrada de rótulos, já temos 47 lançados.

Cerveja de Todos os Jeitos: E para fechar, como você vê o atual mercado das cervejas artesanais no Brasil?

André: Esse ano foi um ano bem melhor, a crise nos abalou bastante em 2015, chegamos a cogitar o encerramento das atividades, mas nós rebolamos e demos a volta por cima. O mercado evoluiu muito em qualidade nos últimos dois anos e esperamos sempre seguir isso de perto.

 

 

Deixe uma resposta