E a famosa barriguinha de cerveja? Mito ou verdade?

30/05/2017 - Notícias

2.340 visualizações

E a famosa barriguinha de cerveja? Mito ou verdade?

Jéssica Lopes
23 anos, vlogger e sommelier de cervejas. Transformei meu amor em trabalho e hoje, vivo cerveja!

Todo mundo que é apaixonado pelo líquido sagrado, sabe que somos assombrados pela maldição da barriguinha de cerveja, não é?

Mas da onde surgiu esse mito e será que é mito mesmo?

Pensando nisso, parti para uma investigação profunda em parceria a nutricionista Daniela Bittar e fui “cobaia” – tudo em nome da ciência cervejeira! – de uma dieta onde poderia ser consumido UMA cerveja por dia, todos os dias.

Todo este processo foi relatado em vídeo, começando com aquele junto a nutricionista, onde foram respondidas as maiores dúvidas a respeito do assunto:

Nele, a Nutri explica que na verdade, o que realmente engorda, é o que consumimos enquanto estamos bebendo a cerveja, já que nesse momento, o nosso organismo esta priorizando em metabolizar o álcool presente na bebida, enquanto toda a gordura dos alimentos – porque convenhamos, bebemos cerveja acompanhada de saladinha ou de uma porção de polenta frita? – acaba indo para os depósitos, leia-se, para barriguinha e flancos.

Claro, que além de tudo, é uma bebida fermentada, alcoólica, causa retenção, mas você sabia que ela é menos calórica que alguns sucos naturais?

Como tudo na vida, é uma questão de equilíbrio! Consumir doses moderadas, até mesmo diárias, é mais saudável do que deixar acumular e beber tudo no final de semana! A porção de polenta e linguicinha? É bom sim, mas todo mundo sabe que vai tudo pra barriguinha, que no fim, não é de cerveja, né?

Não esqueça que o lema da cerveja artesanal é: beba menos! Beba melhor!

Então vamos aplicar haha

Para quem quiser conferir o “diário da dieta” e ver os resultados que obtive em 21 dias de dieta acompanhada com nutricionista onde podia ser consumido um rótulo de cerveja por dia, veja os vídeos a seguir:

Dário da Dieta #1

Dário da Dieta #2

Dário da Dieta #3

Ficou com alguma dúvida? Pergunte aqui nos comentários!

Deixe uma resposta