O Lúpulo e suas variedades mais populares

27/04/2017 - Notícias

1.231 visualizações

O Lúpulo e suas variedades mais populares

Clube do Malte
Beba menos, beba melhor!

O lúpulo é o queridinho de muitos cervejeiros. Responsável pelo amargor da bebida, ele nem sempre fez parte das receitas de cerveja. Os primeiros registros de seu uso aparecem na Idade Média, quando a monja alemã Hildegard von Bingen escreveu o livro Physica sive Subtilitatum. Ao levar o lúpulo à bebida, a intenção era apenas a de conservar a cerveja por mais tempo. Sem sistemas de refrigeração adequados, qualquer elemento natural capaz de conservar os alimentos por mais tempo era sucesso garantido.

Mas o lúpulo vai além disso e levou para a cerveja o amargor e as propriedades inebriantes da Humulus lupulus, planta que forma a família Cannabaceae ao lado da Cannabis Sativa, a planta da maconha. Exatamente por esse amargor, hoje tão apreciado por uma parcela dos degustadores, o lúpulo demorou a agradar os consumidores da época. Apesar dessa resistência, até o ano de 1400, o lúpulo já era bastante difundido entre as cervejarias alemãs e, durante o século XV, ele se tornou o mais popular conservante e aromatizante de bebidas do Reino Unido, fazendo com que a incidência do uso de outros aromatizantes, como o mel, frutas, canela e gengibre diminuíssem.

O lúpulo na fabricação de cerveja

Engana-se quem pensa que é necessária uma grande quantidade de lúpulo para a fabricação de cervejas: de 40 a 300 gramas já são suficientes para a fabricação de mais de 100 litros da bebida! A quantidade da planta na receita depende do fabricante, sendo essa uma das formas que as marcas utilizam para dar personalidade aos seus rótulos.

Embora a lei de pureza alemã defina a obrigatoriedade do Lúpulo na cerveja, é possível produzir a bebida sem o ingrediente e, em alguns casos, mesmo que conste na receita, o lúpulo acaba ficando no plano de fundo, tendo seu aroma e sabor sobreposto por outros elementos. Um caso clássico é a Witbier, que traz outras especiarias que se destacam sobre o lúpulo, tanto no aroma quanto no sabor da bebida.

Os 6 Lúpulos mais populares

Não pense que todo lúpulo é igual: existem mais de 100 variedades e cada uma tem suas características próprias, conferindo mais ou menos amargor, sabores e aromas cítricos ou herbais. Essa enorme variedade permite que o cervejeiro determine qual tipo de lúpulo é o mais adequado às suas necessidades. Conheça quais são os 6 Lúpulo mais populares e mais usados nas receitas cervejeiras.

Saaz – Esse é o lúpulo mais clássico. Considerado como um dos 4 lúpulos nobres, o lúpulo Saaz é o responsável pelo amargor picante às pilsners tradicionais, como a Pilsner Urquell. Seu aroma terroso é inconfundível e seu amargor é suave, o que garante uma maior drinkability à cerveja.

Columbus – Columbus ou Tomahawk é um tipo de lúpulo com ótimo perfil aromático, levemente amadeirado, cítrico e com notas picantes, é o mais indicado para a fabricação do tipo single-hopped em IPAs, uma boa pedida para conhecer esse lúpulo é a Green Flash West Coast IPA.

Citra – O nome já entrega o jogo. Esse é o lúpulo para quem gosta da sensação cítrica na boca. Você pode perceber suas características ao apreciar a Sierra Nevada Torpedo IPA.

Sorachi – É o lúpulo japonês, conhecido por sua intensa carga de raspas de limão e erva-cidreira. Quem já provou sabe que esse
lúpulo se trata de um lúpulo inesquecível, presente no famoso rótulo de mesmo nome da cervejaria Brooklyn.

Cascade – É um dos lúpulos mais cítricos disponíveis para a fabricação de cerveja. Ele é picante e floral e transita entre as melhores pale ales, sejam as americanas ou as IPAs. Para experimentar suas sensações, escolha a Sierra Nevada Pale Ale ou a Anchor Liberty Ale.

Centennial – Lúpulo de variedade americana, originário de um cruzamento entre a variedade feminina Brewer’s Gold e um macho USDA. Feito em 1974 e lançado em 1990. Ele tem fortes aromas cítricos, por isso é chamado de “Super Cascade”, em referência ao lúpulo Cascade.

O lúpulo Equinox não é um dos mais populares mas também é bastante usado na produção de cerveja, principalmente pela Sierra Nevada e pela Brooklyn. O Equinox é um lúpulo americano com aromas cítricos e herbais, mais especificamente aromas de limão, lima, mamão, maça, frutas vermelhas, pinho e pimenta verde. É um lúpulo ideal para dry hopping, que inclusive está sendo utilizado no mais novo projeto da Gauden Bier, o Moon Hops, uma linha com quatro cervejas inspiradas nas quatro fases da lua. Todas as cervejas são produzidas com esse mesmo lúpulo, a mesma lupulagem e dry hopping, mas com cores, aromas e sabores diferentes. Se você ficou curioso por saber como o mesmo lúpulo se comporta em 4 receitas diferentes, essa linha está com exclusividade no Beer Pack, o clube de assinaturas do Clube do Malte.

Beer Pack 4 Cervejas e 1 Copo

No mês de maio o Beer Pack traz o Moon Hops, a nova linha de cervejas da Gauden Bier.

de R$ 95,88
por R$

79,90

Comprar

* Ao clicar em comprar você será redirecionado para a página do produto em nossa loja.

Deixe uma resposta