Quando a cultura determina a harmonização com cerveja

13/04/2017 - Receitas e Harmonizações

1.113 visualizações

Quando a cultura determina a harmonização com cerveja

Lucas Megale
Sommelier de cerveja e responsável pela produção da Cervejaria Borogodó.

Juntar comida e bebida deve ser um costume tão antigo quanto a própria humanidade. Os historiadores ainda não chegaram a uma conclusão definitiva se o homem teria inventado primeiro o pão ou a cerveja, mas o que, para nós, parece certo, é que a combinação dos dois ficou perfeita!

Falar em harmonização com cerveja hoje, em um mundo globalizado, quando se dispõe de uma grande gama de estilos e marcas à disposição, além de inúmeros ingredientes em nossa cozinha, é uma questão de teoria e experimentação, no qual a criatividade comanda a experiência e o sabor dá o veredito final. Se você quiser combinar uma cerveja americana com um prato tailandês, vá em frente! E uma comida marroquina com uma cerveja alemã, por que não?

No entanto, isso nem sempre foi possível! Assim como existem pratos regionais, os estilos de cerveja que conhecemos hoje eram, no seu surgimento, também regionais. Embora a técnica de fabricação de cervejas fosse basicamente a mesma, características regionais e tecnológicas ajudaram a moldar os estilos de cerveja que acabaram surgindo em cada canto do planeta. É o caso, por exemplo, da cerveja alemã, com o clima frio e a lei de pureza incentivando a produção de lagers tradicionais, ao passo que, na Bélgica, a necessidade de conservar os grãos e frutos, além do método de estocagem, permitiu o surgimento de Farmhouse Ales, Gueuzes e Fruit Lambics. Na Inglaterra, por outro lado, o desenvolvimento de equipamentos de secagem e torra levou ao surgimento de estilos com sabores pronunciados do malte, sem falar das cask ales, servidas praticamente em temperatura ambiente e quase sem carbonatação.

Harmonizações clássicas de cerveja e comida

É fato, portanto, que cada cultura desenvolveu sua própria cerveja  e acabou por combina-la com seus próprios pratos, aclamando ao longo dos anos aquelas combinações mais saborosas que, hoje, conhecemos como harmonizações culturais, e que são um ótimo ponto de partida para quem quer iniciar no mundo da harmonização com cervejas.

Quer algumas sugestões?  As harmonizações mais clássicas de cerveja e comida são:

  • Linguiça Branca (Weisswurst) e Weissbier combinação típica da Alemanha;
  • Ostras e Stouts, bastante comum na Inglaterra;
  • Mexilhões e Belgian Ales (inclusive no molho) da Bélgica;
  • Também da Bélgica as Dubbels e Trippels com queijos, muitas vezes fabricados no mesmo local; e, por fim,
  • Chilli Mexicano e IPAs, da novíssima escola cervejeira americana.

Por: Lucas Megale Costa

Deixe uma resposta