Conheça 30 dos principais estilos de cerveja

25/04/2019 - Estilos de Cerveja

2.210 visualizações

Conheça 30 dos principais estilos de cerveja

Ana Paula Komar
Jornalista, apaixonada por história, curiosa por culturas e apreciadora de boas cervejas!

Estima-se que hoje há mais de 150 estilos de cerveja fabricados e comercializados no mundo. As cervejas são categorizadas dentro de três principais famílias: Lager, de fermentação de fundo (baixa), Ale, de fermentação de superfície (alta) e Sour, que inclui as cervejas ácidas. Os estilos podem então, se diferenciar pelo método de produção utilizado, cor, aroma, teor alcoólico, região de origem etc.

Para você conhecer mais sobre eles e esclarecer suas dúvidas, reunimos aqui 30 dos principais estilos de cerveja. Apresentamos então, um breve relato de suas características, baseadas na classificação do Beer Judge Certification Program Inc. (BJCP), organização sem fins lucrativos, criada para certificar críticos e avaliadores e que desenvolveu um Guia de Estilos, reconhecido e utilizado em praticamente todo o mundo.

Estilos de cerveja:

1 – Pilsen

Também chamado de Pilsner, o estilo surgiu na cidade de Pilsen, região da Bohemia, na Republica Tcheca, com a criação da cerveja Pilsner Urquell. As cervejas Pilsen são caracterizadas por um lúpulo acentuado no aroma e sabor, geralmente da variedade Saaz, e por sua cor dourada brilhante. Podem aparecer em dois estilos de cerveja diferentes: Bohemian Pilsner, representada, por exemplo, pelas thecas Pilsner Urquell e Czechvar e German Pilsner, com a Bitburger, warsteiner e  Konig Oilsener.

2 – Munich Helles

Esse estilo de cerveja foi criado na Alemanha, em 1895, com o objetivo de concorrer com o crescente mercado da Pilsen da Bohemia. É um estilo bem maltado, de cor dourada e com amargor sutil e equilibrado revelado pelo lúpulo. Tem corpo e carbonatação medianos, espuma branca e cremosa e retrogosto de malte. Marcas conhecidas são, por exemplo, a Hofbräu Original e Paulaner Oririnal Munchner Hell.

3 – Vienna Lager

Este estilo de cerveja, que teve origem em Viena, na Áustria, apresenta uma cerveja com cor variando do vermelho-claro ao cobre, corpo médio e um sabor suave e adocicado de malte levemente tostado que se equilibra com o amargor do lúpulo. Sua graduação alcoólica varia entre 4,7% e 5,5%. Algumas principais marcas disponíveis são, por exemplo, Brooklyn Lager, Samuel Adams Boston Lager e Bierland Vienna.

4 – Oktoberfest (Märzen)

Também conhecido como Märzen, este estilo de cerveja é produzido na região da Baviera durante o mês de março (März), especialmente para as celebrações da Oktoberfest. Inspirado no estilo Vienna, apresenta aroma suave de malte tostado. Sua cor varia do Âmbar alaranjado a cobre avermelhado profundo. De corpo médio, com dulçor de malte no início e final moderadamente seco. Algumas referências desse estilo são, por exemplo, a Paulaner Oktoberfest, hacker-Pschorr Original Oktoberfest e Hofbrau Oktoberfest.

>> Pilsner Urquell: a cerveja que criou o estilo mais consumido do mundo <<

5 – Bock

O estilo de cerveja Bock teve origem na cidade de EinBeck, na Alemanha. São cervejas mais robustas que outras Lagers, possuem maior presença de malte e, portanto, são mais escuras, podendo chegar a tonalidades castanhas. Com graduação alcoólica alta, normalmente as Bocks tradicionais possuem até 6% de teor alcoólico, 10% nas Doppelbock e 14% nas Eisbock. Outra variação do estilo Bock é a Maibock, também chamada de Helles Bock, é uma Bock clara, entretanto, mais amarga, com até 7,4% de teor alcoólico. Todas são cervejas ricamente maltadas e requerem um período mais longo de maturação.

6 – Kölsch

Pela regra geral, o nome Kölsch, só pode ser usado por aproximadamente 20 cervejarias da cidade de Köln (Colonia), na Alemanha, entretanto, existem várias cervejarias pelo mundo que produzem sua versão. Como resultado, é uma cerveja delicada, de coloração clara e brilhante. Produz uma espuma branca de baixa persistência. No aroma revela um tom frutado, produzido pelo efeito característico da fermentação empregada nesse estilo, que está entre os principais estilos de cerveja do mundo.

7 – Altbier

O estilo  de cerveja Altbier é originário da cidade de Dussenldorf, na Alemanha e caracteriza-se por usar leveduras do tipo Ales em temperaturas mais baixas, como as Lagers. Seu aroma apresenta intensas notas de malte granulado e lúpulo condimentado. No sabor, possui um assertivo amargor do lúpulo bem equilibrado por um caráter de malte intenso.

>> 5 Estilos de cerveja artesanal para iniciantes <<

8 – English Pale Ale

Um dos mais antigos estilos de cerveja, a expressão Pale Ale significa cerveja clara de alta fermentação. A English Pale Ale é também chamada na Inglaterra de English Bitter, por ser uma cerveja perceptivelmente mais amarga. As denominações variam em, Ordinary Bitter, de 3,2% a 3,8% de álcool, Best Bitter, de 3,8% a 4,6% e Extra Strong Bitter (ESB) com teor alcoólico entre 4,6% e 6,2%. Como resultado da baixa carbonatação, uma característica típica desses estilos de cerveja é a pouca formação de espuma.

9 – English Brown Ale

As cervejas do estilo English Brown Ale são típicas da Inglaterra, no entanto, com algumas variações regionais: as do norte (Northern English Brown Ale) e as do sul (Southern English Brown Ale). As Northern English Brown Ale são as mais conhecidas. Um estilo que evidencia o sabor e aroma do malte. É uma cerveja seca, com caráter mais próximo a de nozes. As Southern English Brown Ale, conhecido também como London Style. É o estilo de cerveja característico de Londres, mais fortes, maltadas e escuras.

10 – India Pale Ale

India Pale Ale ou simplesmente IPA. Uma cerveja do século XVIII, fabricada especialmente para os oficiais do Exército Britânico residente na Índia. Originalmente como uma variação mais lupulada e alcoólica das English Pale Ales. Para ajudar a suportar a longa viagem da Inglaterra para a Índia a bebida era produzida com bastante lúpulo, o que, consequentemente, lhe conferia muito mais amargor, com aroma e sabor fortemente frutado. É uma cerveja que varia na intensidade de amargor e percentual alcoólico, de acordo com as variedades do estilo, como, por exemplo, as English IPA, American IPA e Imperial IPA. Certamente é um dos principais estilos de cerveja do mundo.

11 – English IPA

A English IPA surgiu como uma versão mais amarga e alcoólica da English Pale Ale. O aroma de lúpulo de perfil herbal e floral aparece logo ao servir. No paladar é encorpada, com um final seco e amargor presente.  O malte e o amargor do lúpulo estão normalmente em equilíbrio e são mutuamente complementares, podendo o lúpulo ter destaque no sabor. Em suma, é menos amarga que sua versão americana.

12 – American IPA

Acredita-se que os americanos já vinham produzindo as American IPAs, porém nunca com essa denominação. Muitas vezes as American Pale Ale, que foram criadas como uma versão americana da English IPA, no entanto, utilizando ingredientes do continente americano, já tinham amargor e corpo suficiente para ser uma IPA, porém o estilo ainda não existia. O carácter de malte e principalmente os lúpulos utilizados diferencia as IPAs Americanas das Inglesas. A American IPA apresenta sabor de lúpulo que varia de médio alto a alto. Os lúpulos americanos oferecem a cerveja qualidades cítricas, frutadas e resinosas. As cervejas americanas são mais secas e menos maltadas do que as inglesas, então com isso a percepção de amargor aumenta.

13 – Imperial IPA

Para agradar aos mais apaixonados por lúpulo e amargor, o estilo Imperial IPA, surgiu a pouco tempo, nos Estados Unidos. Esse tipo de cerveja trata-se de uma variação do estilo IPA entretanto, com uma carga maior de lúpulo. Seu índice de IBU pode chegar a 120. Também tem como característica um alto teor alcoólico, podendo chegar a até 10% apv. Resumindo, é apresentada como uma cerveja complexa, clara e com espuma persistente.

14 – New England IPA 

As cervejas New England IPA são parte de um novo estilo, ou sub-estilo, que deriva das famosas IPAs americanas. Seu nome vem da região da Nova Inglaterra (New England), nos Estados Unidos, onde foi criada. A principal característica é a aparência turva e nublada. Muito comum em alguns estilos de cerveja, como, por exemplo, as Hefeweizen mas, até então, não desejável em uma Índia Pale Ale. Ao sentir o aroma cria-se a expectativa de um sabor bem amargo mas, no entanto, encontram-se um sabor frutado, cítrico e mais suave do que uma tradicional West Coast IPA. O objetivo não é atingir altos níveis de amargor (IBU), mas sim enaltecer o sabor. As cervejas não são filtradas e nem pasteurizadas. Além do nome New England IPA, essa cerveja é também conhecida como NE IPAJuicy IPAVermont IPANortheast IPA e Hazy IPA.

>> Tá a fim de amargor? A cerveja artesanal IPA é para você! <<

15 – Porter

Criado no século XVII, na Inglaterra, como a cerveja para trabalhadores portuários ingleses e irlandeses, o estilo Porter, é hoje, um dos mais populares estilos de cerveja do mundo. Trata-se de uma cerveja escura, produzida com malte torrado. Suas principais características trazem, como resultado, notas que remetem a café, chocolate amargo, toffee e biscoitos. O estilo possui três variações: Brown Porter (mais leve, adocicada e menos alcoólica), Robust Porter (mais densa, encorpada e amarga) e Baltic Porter (menos amargas, mais claras e com maior teor alcoólico).

16 – Stout

Filha da Porter, o estilo de cerveja Stout surgiu, entretanto, como uma versão mais forte e mais escura da Porter. É caracterizada por sua coloração escura, aroma torrado e pelo perfil de leve chocolate ou cacau. É uma cerveja cremosa, amarga, seca e sua espuma pode ir do claro ao marrom. Fazem parte deste grupo seis estilos, que se destacam por serem de cervejas escuras e amargas. Cada uma das derivações do estilo de cerveja Stout possuí características distintas e limites de amargor, álcool, densidade e coloração.

17 – Weizenbier

Também chamado de weissbier, weiss ou simplesmente de cerveja de trigo, a Weizenbier é uma cerveja típica do sul da Alemanha, região da Baviera. Produzida com, pelo menos, 50% de malte de trigo. São cervejas claras e opacas, com espuma branca e abundante. Apresenta aromas e sabores frutados de banana, maça e de especiarias, como cravo e florais. São bastante refrescante e de moderado teor alcoólico, ficando entre 5% a 6% de álcool. Algumas variações do estilo Weizenbier são: Hefe-Weiss ou Hefe-weizen, quando não é filtrada; Kristallweizen, quando é filtrada; Dunkelweizen, que uma weizen escura; Weizenbock, com teor alcoólico mais elevado e Hop Weiss, uma weiss mais lupulada.

18 – Witbier

Criado na Bélgica, Witbier significa “cerveja branca”, como resultado de sua aparência clara e por não serem filtradas, são turvas. O estilo Witbier representa as cervejas de trigo belga. Diferente da Weiss alemã, a cerveja Witbier é, no entanto, produzida com trigo não maltado e temperada com coentro e casca de laranja. Seu sabor traz a refrescância cítrica da laranja, com um leve sabor picante de semente de coentro. Certamente um dos mais importantes estilos de cerveja do planeta

>> Cerveja artesanal Witbier – conheça a história <<

19 – Belgian Pale Ale

As cervejas Belgian Pale Ale foram criadas na Bélgica, ainda no século XVIII. Caracterizam-se por serem maltadas, frutadas, com presença de um leve amargor, consequentemente do lúpulo e sutilmente picantes. Sua cor varia do âmbar ao cobre. É uma cerveja de excelente drinkability e seu teor alcoólico está entre 4,8% a 5,5%.

20 – Saison

A Saison é uma cerveja originalmente criada na Valônia, a parte da Bélgica que faz fronteira com a França, como uma cerveja de temporada. Produzida no inverno para ser consumida no verão, é um estilo complexo tanto no aroma quanto no paladar. É uma cerveja certamente refrescante, altamente carbonatada, frutada e com um perfeito equilíbrio entre o dulçor do malte e o amargor do lúpulo.

21 – Sour

Também conhecidas como cervejas azedas, as Sour são cervejas diferentes, ácidas, com significativo aroma e sabor de fermentação. Uma cerveja de acidez elevada intencionalmente, todos os exemplares trazem essa característica tanto no aroma quanto no sabor, sendo alguns mais ou menos intensos. Essa categoria contém os tradicionais estilos de cervejas ácidas como, por exemplo, Berlines Weiss, uma cerveja de trigo alemã de paladar ácido, clara, refrescante e baixo teor alcoólico; Flanders Red Ale, uma ale de estilo belga, ácida, frutada, como vinho tinto; Oud Bruin, uma Brown Ale estilo belga, maltada, frutada, envelhecida e um pouco ácida; e as Lambics, cervejas de fermentação espontânea.

22 – Lambic

A cerveja Lambic é uma cerveja de fermentação espontânea, com leveduras selvagens, sem a adição controlada de fermento. O estilo é característico da região do Vale do Rio Senne, na Bélgica. Geralmente são maturadas em barricas de madeira. O estilo possui algumas variações: Straight/Unblended, que se refere a Lambic pura, sem misturas de frutas, açúcares ou misturas de diferentes barris; Fruit Lambic, que conta com adição de frutas; Gueuze, que é um “blend” de Lambics novas (1 ano) e antigas (2 a 3 anos), retirada de diferentes barris e engarrafadas para uma segunda fermentação; e Faro, com adição de candy sugar, açúcar mascavo ou melaço de cana. Certamente, um dos estilos de cerveja mais antigos do mundo.

>> Cervejas azedas – um desafio ao paladar <<

23 – Belgian Dubbel

Criada pelo Mosteiro Trapista de Westmalle, na Idade Média, o nome surgiu para diferenciá-la da tradicional Ale da dieta dos monges, que era menos alcoólica. São, portanto, cervejas com forte presença de malte, produzindo um sabor torrado de nozes e chocolate, e pouca presença de lúpulo, o que resulta em uma cerveja com baixo amargor. A coloração pode partir do cobre ao marrom. No aroma apresenta um toque de banana e frutas não cítricas. É uma cerveja que produz uma espuma cremosa e duradoura.

24 – Belgian Tripel

Também desenvolvido pelo Mosteiro Trapista de Westmalle, o estilo foi copiado no mundo todo. Se comparada com a Dubbel, as cervejas Tripel são mais claras, mais amargas, levemente frutadas e cítricas. São cervejas bem carbonatadas, que apresentam uma espuma cremosa e persistente. Trata-se então de uma cerveja um pouco condimentada, seca e forte, com um agradável sabor arredondado de malte e um amargor firme e surpreendente drinkability, considerado o alto teor alcoólico.

25 – Belgian Blond Ale

De produção relativamente recente, destinada como alternativa aos consumidores de Pils europeias. Trata-se então de uma Ale dourada, de intensidade moderada, que tem uma complexidade sutil frutada-picante, com um pouco de sabor de malte doce e um final seco. Esse estilo apresenta cervejas complexas, perfumadas, cremosas com presença de malte, lúpulo e álcool em equilíbrio.

26 – Belgian Golden Strong Ale

Considerado como um dos mais clássicos estilos de cerveja, trata-se de uma cerveja forte, frutada, com muito lúpulo, no caso amarga, e de alto teor alcoólico, geralmente entre 7,5% a 10,5%. Os exemplares desse estilo são bebidas claras e efervescentes, que com sensação seca e retrogosto levemente amargo. Um clássico desse estilo é a cerveja Duvel, produzida pela cervejaria Duvel Moortgat, desde o fim da primeira Guerra Mundial.

27 – Belgian Dark Strong Ale

Uma ale belga escura, complexa e muito forte, com uma deliciosa mistura de riqueza de maltes e sabores de frutas escuras e elementos condimentados. Em relação à Belgian Golden Strong Ale, este é um estilo de coloração mais escura, mais maltada e menos frutada. A cor varia do âmbar ao marrom. No aroma apresenta notas de malte e frutas. Um tipo de cerveja complexa tanto no aroma quanto no paladar, como resultado da combinação do malte e do lúpulo, mesclando com o alto teor alcoólico.

>> Cerveja especial belga – conheça essa ousada escola cervejeira <<

28 – English Barley Wine

É uma cerveja de origem inglesa, com alto teor alcoólico, entre 8% a 12%, de coloração cobre, bastante frutada e licorosa. Essa cerveja é tradicionalmente maturada em barril. Trata-se de uma excelente cerveja de guarda, já que seu sabor melhora durante o tempo. A sua versão americana, a American Barley Wine, utiliza ingredientes locais e carrega mais lúpulo a receita, o que traz, como resultado, mais toques florais e amargor a cerveja.

29 – Rauchbier

A cerveja Rauchbier é um estilo típico de Bamberg, região da Alemanha. Como Rauch significa fumaça em alemão, a cerveja, portanto, ganhou esse nome por ser produzida a partir de maltes defumados. Ela pode ser produzida a partir de vários estilos, os mais usados são, Marzen e Weizen, porém o uso de maltes defumados é obrigatório. Seus aromas e sabores variam muito de acordo com a intensidade do defumado, pode ir do levemente queimado ao tostado parecido com bacon.

30 – Fruit Beer

Diferente das Fruit Lambics, que são cervejas de fermentação espontânea com adição de frutas, as cervejas Fruit Beer são, no entanto, receitas normais com adição de frutas. Sua criação parte então de um estilo base ao qual se acrescenta uma fruta, que lhe confere aroma e sabor com o objetivo de obter cervejas diferentes. Aqui a fruta não deve se sobrepor ao estilo original da cerveja, mas sim enriquecê-lo.

 

 

Gostou do posts? Então enta no site Clube do Malte e confira esses e muitos outros estilos de cerveja e garanta a sua degustar. Acesse e confira! www.clubeodmalte.com.br.

Referências:

Guia De Estilos De Cervejas BJCP 2015

Morado, Ronaldo. Larousse da Cerveja. 1ª edição brasileira 2009. Larousse do Brasil, , São Paulo, 2009.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

O seu Blog da Cerveja Artesanal

O blog cervejeiro Cerveja de Todos os Jeitos foi criado por nós aqui do Clube do Malte com o objetivo de afunilar nosso vínculo com nossos leitores e trazer o melhor conteúdo sobre cervejas artesanais, estilos de cerveja, curiosidades, diferenças com a cerveja comum e notícias do mundo cervejeiro. Nosso objetivo é construir a maior e mais engajada comunidade de apaixonados por cerveja do Brasil, e acreditamos que o conhecimento é o primeiro passo para isso acontecer. Aqui é um espaço dedicado para falarmos sobre esta bebida milenar e nos aprofundarmos neste universo tão complexo, porém maravilhoso, que é o das cervejas especiais.
Com um leque tão grande de possibilidades entre os diferentes tipos de cerveja. Contudo, neste blog de cerveja você encontrará os mais variados assuntos e temas relacionados ao cenário cervejeiro do Brasil e do mundo. Aqui você encontrará conteúdos sobre harmonização com cerveja, roteiros cervejeiros, tudo sobre as mais famosas marcas de cerveja, entrevistas com cervejeiros e especialistas, homebrewing com dicas para cervejeiros caseiros, processo de produção de cerveja, entre vários outros no qual trabalhamos com toda dedicação e carinho para te deixar sempre bem informado e antenado. E tem mais, o que acha de ser nosso repórter cervejeiro e aparecer em nossa revista e aqui no Blog?
É simples, envie um e-mail para revista@clubedomalte.com.br com suas dúvidas sobre cervejas, ou dicas de conteúdos que gostaria de ver na revista e no blog. Ou ainda faça indicações de destinos cervejeiros que gostaria de compartilhar com os demais leitores, basta fazer um post em seu Facebook ou Instagram com a #meudestinocervejeiro contando sobre o seu destino preferido, ou se preferir, envie um e-mail para nós, que você poderá ser o repórter cervejeiro do mês. Cheers!