Como apreciar o charuto?

15/08/2019 - Notícias

79 visualizações

Como apreciar o charuto?

Clube do Malte
Beba menos, beba melhor!

Você sabia que charuto e cerveja harmonizam muito bem? Assim como a cerveja o charuto também possui um universo muito vasto e ambos podem ser apreciados perfeitamente bem juntos. Pensando nisso, convidamos nossos parceiros do Caruso Lounge, especializados em charutos e todo o lifestyle que o cerca, para nos contar um mouco mais sobre o mundo dos charutos.

Veja mais um post da série:

“Apesar de parecer simples, degustar um charuto é uma atividade complexa e que requer alguns cuidados para que seja prazerosa. Aqui você encontrará algumas dicas para poder aproveitar ao máximo de seu charuto.

Antes de falar sobre o preparo é preciso falar sobre o armazenamento e conservação. Pois sem uma armazenagem correta, o charuto pode ressecar ou até mesmo mofar. O ideal é que ele seja armazenado dentro de um umidor de cedro, com umidade relativa entre 65-75% e temperaturas de 16° a 20°C.

Agora vamos ao que interessa:

A primeira coisa que deve ser levada em conta na hora de escolher o charuto é o tempo disponível. Existem charutos de diferentes tamanhos e bitolas. Quanto maior o charuto, maior será o tempo de queima, e vice-versa. O Partagas Série D No. 6 (50×90 mm) é uma excelente sugestão se você procura uma fumada rápida, mas caso não tenha pressa e queira uma degustação mais longa, o Hoyo de Monterrey Double Coronas (46×194 mm) é uma ótima pedida.

Pronto? Charuto em mãos? Agora chegou a hora de cortá-lo. Existem três tipos básicos de corte: o corte reto, o corte em “v”, e o perfurador. O corte vai muito da preferência da pessoa e no tamanho e formato do charuto. Aqui vamos falar apenas do corte reto. O cortador mais básico para fazer esse corte é a guilhotina de uma única lâmina, além de ser a preferência de muitos aficionados porque costuma fazer um corte mais limpo.

Normalmente remove-se aproximadamente três milímetros ou menos da cabeça do charuto. Se cortar demais a capa começará a se soltar, e se cortar muito pouco a puxada será ruim.

Chegado o momento de acender o charuto. Evite usar velas, fósforos de papel, fogão ou isqueiros que usem fluidos, porque os produtos químicos de sua composição podem afetar o sabor do tabaco. O instrumento ideal é o maçarico, mas caso não tenha um em mãos utilize um fósforo de madeira.

Segure o charuto em um ângulo de 45 graus acima da chama, a cerca de 7 a 10 centímetros. O ideal é não encostar a chama no charuto e utilizar o calor ao final dela para aquecê-lo até que comece a criar uma brasa, lembrando, sempre em movimentos circulares para acender uniformemente. Depois gire-o em movimentos circulares ou ,se caso for seu, assopre levemente a brasa, para aumentar o calor na ponta do charuto sem que superaqueça o charuto por completo.

Lembre-se, o charuto não é um cigarro. Então não há necessidade de ficar batendo ele toda hora para quebrar a cinza. Deixe ela queimar. Uma hora ela vai acabar se soltando, por isso tenha um cinzeiro por perto. Uma dica muito divertida é deixar a cinza queimar e ver até quando consegue mantê-la inteira, chame seus amigos e façam uma competição. Você pode até não ganhar, mas com certeza irá se divertir muito.

Quando estiver satisfeito, deixe seu charuto “morrer” sozinho, após alguns minutos sua chama irá apagar. Caso queira reacende-lo, segure a chama em frente à ponta e sopre para ajudar a expelir qualquer gás ou cinza que possa estar preso no charuto. Depois é só repetir o procedimento anterior.

Quer deixar a degustação mais interessante? Harmonize com uma bebida. Cervejas são ótimas opções para harmonizar com charutos, a única coisa que precisa tomar cuidado é para que um não se sobressaia sobre o outro. Opte por uma harmonização por semelhança. Charuto potente com uma cerveja encorpada e um charuto leve com uma cerveja suave.

Pronto. Agora você já sabe como preparar e desfrutar de seu charuto!”

Por Caruso Lounge.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

O seu Blog da Cerveja Artesanal

O blog cervejeiro Cerveja de Todos os Jeitos foi criado por nós aqui do Clube do Malte com o objetivo de afunilar nosso vínculo com nossos leitores e trazer o melhor conteúdo sobre cervejas artesanais, estilos de cerveja, curiosidades, diferenças com a cerveja comum e notícias do mundo cervejeiro. Nosso objetivo é construir a maior e mais engajada comunidade de apaixonados por cerveja do Brasil, e acreditamos que o conhecimento é o primeiro passo para isso acontecer. Aqui é um espaço dedicado para falarmos sobre esta bebida milenar e nos aprofundarmos neste universo tão complexo, porém maravilhoso, que é o das cervejas especiais.
Com um leque tão grande de possibilidades entre os diferentes tipos de cerveja. Contudo, neste blog de cerveja você encontrará os mais variados assuntos e temas relacionados ao cenário cervejeiro do Brasil e do mundo. Aqui você encontrará conteúdos sobre harmonização com cerveja, roteiros cervejeiros, tudo sobre as mais famosas marcas de cerveja, entrevistas com cervejeiros e especialistas, homebrewing com dicas para cervejeiros caseiros, processo de produção de cerveja, entre vários outros no qual trabalhamos com toda dedicação e carinho para te deixar sempre bem informado e antenado. E tem mais, o que acha de ser nosso repórter cervejeiro e aparecer em nossa revista e aqui no Blog?
É simples, envie um e-mail para revista@clubedomalte.com.br com suas dúvidas sobre cervejas, ou dicas de conteúdos que gostaria de ver na revista e no blog. Ou ainda faça indicações de destinos cervejeiros que gostaria de compartilhar com os demais leitores, basta fazer um post em seu Facebook ou Instagram com a #meudestinocervejeiro contando sobre o seu destino preferido, ou se preferir, envie um e-mail para nós, que você poderá ser o repórter cervejeiro do mês. Cheers!