Harmonização com cervejas da escola belgas

09/02/2020 - Receitas e Harmonizações

298 visualizações

Harmonização com cervejas da escola belgas

Carlos Henrique Kruschewsky
Psicólogo, psicanalista, presidente do Dragornia Moto Club, Beer Sommelier, Homebrewer e Sócio da Dragornia Cervejaria.

Para o post de harmonização com cervejas de hoje vamos falar um pouco sobre a Havana Dreams: a nova breja do Clube do Malte. Super leve, frutada, refrescante. No que diz respeito à amargor, o completo oposto da IPA Undergroud. Julgo dizer, inclusive que agradará a um público oposto aos Hop Heads, consumidores de IPA. Mas não é somente o baixo amargor que difere de sua irmã mais velha.

Esta é uma cerveja que leva casca de laranja e semente de coentro em sua receita, sua coloração amarela-palha e os aromas característicos denunciam o estilo. Havana Dreams, embora nos carregue à sombra dos coqueiros caribenhos, com o sol dos trópicos ao som de música cubana, seu estilo vem lá das terras geladas do outro lado do Atlântico. Ela é uma Witbier, uma cerveja tradicional da Escola Belga, conhecida por ser a escola mais criativa de cervejas do mundo.

Lendas, religião e cerveja

Podíamos ficar aqui, por páginas e páginas falando sobre as incríveis lendas sobre as cervejas belgas, como a do “cajado mágico da cerveja” (que viajava com os monges pra fermentar cerveja em toda Europa), ou a história sobre os clérigos fazerem o mosto cervejeiro e o próprio Deus se encarregar da fermentação (por conta da levedura brettanomyces presente no ar de lá).

As cervejas belgas são carregadas de misticismo e religiosidade, boa parte dos monastérios Trapistas ficam lá (sobretudo os mais famosos, como Orval, Chimay e Westvleteren), assim como outras ordem de monges cervejeiros. Esta escola cervejeira também é conhecida por explorar gostos e aromas diversos em suas bebidas.

As cervejas belgas, patrimônio da humanidade, oferecem ao mundo uma experiência sensorial incrível, aromas que vão do frutado ao de estábulo, couro, madeira… Isso pra nem tocar na imensidão de inserções de sementes e temperos que também estão presentes nas suas tradicionais receitas.

Foram os belgas, também, que ajudaram a popularizar utilização de copos de vidro para o serviço de cervejas. Afinal de contas, cerveja tinha um aspecto bem parecido no resto do mundo, entretanto elas eram maravilhosas de ver na Bélgica.

Cervejas brilhantes e de todas as cores se encontram lá. Uma paleta infinita de colorações. Até quem não bebe tem vontade de experimentar quando entra num pub em Bruxelas e vê os garçons carregando copos coloridos de um lado para o outro.

É exatamente com o desejo de conhecer a Bélgica, que hoje, ao som de cânticos gregorianos da idade média, vamos harmonizar obras de arte em forma de cerveja com comidas de todo tipo!

Vamos as harmonizações com cervejas!

Witbier:

Estilo da nossa queridinha Havana Dreams. Breja super leve, de coloração clara, às geralmente turva. Com sabores e aromas que remetem a frutas amarelas, cítricas, casca de laranja e semente de coentro. Geralmente, a Witbier costuma ser porta de entrada para o mundo das cervejas especiais figurando no início de muitas tábuas de degustação por aí. Harmoniza muito bem com peixe, ceviche e saladas.

Exemplo: Havana Dreams

Saison:

Esta breja é feita nos períodos mais frios do ano, e consumida pelos trabalhadores nos períodos mais quentes. Conhecida por ser uma cerveja de estação, tem um perfil sensorial mais cítrico, com amargor moderado, terrosa, condimentada e, às vezes, levemente picante. É uma cerveja que beira a “promiscuidade” no que diz respeito a harmonizações, mas vai muito bem com lagosta, crustáceos de modo geral, salames e lula frita.

Exemplo: St-Feuillien Saison

Trapista:

Harmonização com cervejas

Então, aqui teremos uma questão. Uma cerveja trapista significa que foi feita em abadia católica de ordem trapista, mas que estilo ela é? Não sabemos até olharmos o rótulo. Existe American IPA trapista feita em monastério nos Estados Unidos, mas como estamos falando da Bélgica, vou tomar como base uma Orval, fermentada com brettanomyces com aromas de estábulo e leves notas de couro, com sabor maltado marcante. Harmoniza bem com carne de caça e queijos fortes.

Exemplo: Orval

Lambic:

Harmonização com cervejas

Estas são cervejas produzidas obrigatoriamente nas cidades de Lambeek e Pajottenland, na Bélgica, inclusive com selo de autenticidade. É feita tradicionalmente também por fermentação espontânea com brettanomyces. Geralmente considerada cerveja de guarda (às vezes com adição de frutas como as Fruit Lambics), se fermetada com Brett tem aroma de estábulo e couro, mas no geral também traz um leve terroso e sutil gramíneo por conta da fermentação com esse tipo de levedura. Bom para harmonizar com frutos do mar, torta de limão e queijos picantes.

Exemplo: Boon Faro

Ao servir uma cerveja belga, atente-se para o resíduo de fundo nas garrafas. É de bom tom que deixe um dedo de cerveja com o resíduo lá no fundo, que deve ser servido separadamente num copinho de shot, pois costuma deixar a cerveja muito mais amarga do que deveria. Caso o consumidor queira misturar e beber tudo junto, é por conta dele. Espero que tenha gostado das dicas e Op uw gezondheid !!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

O seu Blog da Cerveja Artesanal

O blog cervejeiro Cerveja de Todos os Jeitos foi criado por nós aqui do Clube do Malte com o objetivo de afunilar nosso vínculo com nossos leitores e trazer o melhor conteúdo sobre cervejas artesanais, estilos de cerveja, curiosidades, diferenças com a cerveja comum e notícias do mundo cervejeiro. Nosso objetivo é construir a maior e mais engajada comunidade de apaixonados por cerveja do Brasil, e acreditamos que o conhecimento é o primeiro passo para isso acontecer. Aqui é um espaço dedicado para falarmos sobre esta bebida milenar e nos aprofundarmos neste universo tão complexo, porém maravilhoso, que é o das cervejas especiais.
Com um leque tão grande de possibilidades entre os diferentes tipos de cerveja. Contudo, neste blog de cerveja você encontrará os mais variados assuntos e temas relacionados ao cenário cervejeiro do Brasil e do mundo. Aqui você encontrará conteúdos sobre harmonização com cerveja, roteiros cervejeiros, tudo sobre as mais famosas marcas de cerveja, entrevistas com cervejeiros e especialistas, homebrewing com dicas para cervejeiros caseiros, processo de produção de cerveja, entre vários outros no qual trabalhamos com toda dedicação e carinho para te deixar sempre bem informado e antenado. E tem mais, o que acha de ser nosso repórter cervejeiro e aparecer em nossa revista e aqui no Blog?
É simples, envie um e-mail para revista@clubedomalte.com.br com suas dúvidas sobre cervejas, ou dicas de conteúdos que gostaria de ver na revista e no blog. Ou ainda faça indicações de destinos cervejeiros que gostaria de compartilhar com os demais leitores, basta fazer um post em seu Facebook ou Instagram com a #meudestinocervejeiro contando sobre o seu destino preferido, ou se preferir, envie um e-mail para nós, que você poderá ser o repórter cervejeiro do mês. Cheers!